Artigos do Professor Marins e textos discutidos nos Programas de TV

Você seria capaz de implementar uma decisão da qual foi voto vencido?

Você foi voto vencido na discussão. Você argumentou, defendeu seus pontos de vista, mas o grupo ou seus superiores, decidiram contrariamente às suas ideias. Você seria capaz de participar ativamente da implementação dessa decisão, de forma positiva e comprometida?
Esta é uma grande discussão. Nós não podemos ter a pretensão ou mesmo a ilusão de ter nossas opiniões e sugestões sempre acatadas e aceitas. Mesmo sendo diretor ou gerente, uma vez que os  acionistas e proprietários decidiram de forma diversa do que penso, devo participar, comprometidamente de sua implementação. É comportamento infantil ou mesmo adolescente dizer “só participo se minha ideia vencer”.
É claro que poderá haver motivos éticos ou morais para que você não aceite implementar uma decisão. Não é isso que estou discutindo. O que quero dizer é que tenho visto, com muita frequência, pessoas que não têm o poder de decisão, boicotarem a execução de uma decisão superior por terem sido voto vencido. Esse boicote pode ser ativo ou passivo, ou seja, ou deliberadamente torcem contra, se negam a agir, criam situações propositais de fracasso, ou fazem “corpo mole” sem se comprometerem com o sucesso da implementação.
Vejo pessoas que não entendem que uma vez tomada a decisão, ela não pode ser reaberta a todo instante, a não ser quando houver a decisão de revisá-la. Vejo pessoas que ficam o tempo todo reclamando e dizendo “não vai dar certo”; “eu avisei”; “já disse que não concordo”. E quando percebem que a ideia vai dar certo, aumentam o boicote, muitas vezes sutil e dissimuladamente.
O espírito democrático não é só fazer valer a sua ideia, mas a da maioria ou de quem representa a maioria, por  voto ou delegação. Assim, embora possa discordar, você deve obedecer a uma lei aprovada pelo legislativo e sancionada pelo executivo.  Veja se você seria capaz de implementar, com comprometimento e lealdade, uma decisão com a qual não concordasse.
Pense nisso. Sucesso!

Enviar para DiggEnviar para FacebookEnviar para Google PlusEnviar para TwitterEnviar para LinkedIn

Informações Adicionais