Artigos do Prof. Marins e textos dos programas de TV

Eu achei e pensei que...

eu-pensei-e-achei-queRecebi de um assinante de nossas mensagens Motivação & Sucesso a sugestão de escrever sobre o “achismo”.

 

“O achismo é muito comum em todos os lugares que passamos. Em casa, no trabalho, nas empresas etc. O achismo é uma doença que se popularizou: o cidadão está acostumado a ‘achar’ que... Na realidade não devemos achar nada. Devemos ter certeza ou não da realidade. Se não temos certeza, temos que estudar, perguntar ou verificar antes de falar ‘eu achei que...’. E por aí vai... Inclusive, tem gente que faz muita coisa errada, porque acha que é ‘assim ou assado’...”.

 

Alguns dias depois, o mesmo assinante me enviou a sugestão de além do “achismo” escrever sobre o “pensei que...” que é uma variação do mesmo “achismo”. Muitas pessoas, disse ele, fazem ou deixam de fazer o que deve ser feito “pensando que...” em vez de conferir e saber. Ele contou que certo dia sua filha passou em frente sua casa e como não viu os carros na garagem, passou reto e não parou, porque “pensou que” não tinha ninguém em casa. Ocorre, conta ele, que todos estavam em casa e os carros estavam um na revisão e outro lavando no posto!

 

Vejam que o assinante tem muita razão! Quantas vezes tomamos decisões erradas simplesmente porque “pensamos que” ou “achamos que” sem conferir, verificar ou saber. Vejam quantas vezes isso acontece com presentes de aniversário e de Natal! “Pensei que você gostasse dessa cor...” ou ainda “achei que você não tinha esse livro”. E quantas vezes esse vício traz consequências mais graves como “pensei que você tinha respondido ao cliente...” ou “achei que você tinha avisado o fornecedor...”. E a empresa perdeu o cliente e seu melhor fornecedor!

 

No ambiente de trabalho esse “achismo” e esse “pensar que” sem conferir e saber, está mesmo virando uma praga. “Pensei que você já tivesse respondido...” ; “achei que você não iria gostar de saber...”; “pensei que você soubesse...” ; “achei que você tinha feito a proposta...”; “achei que ele não viria...”; “pensei que era às 10 horas e não às 08 horas...”.

 

É claro que há variações do mesmo tema que você, leitor, saberá identificar como a famosa frase “tinha certeza!” (sem ter absolutamente certeza de nada pois não conferiu). “Eu tinha certeza que você tinha visto esse documento...” e por aí vai!

 

 

Faça um programa para acabar com o “achismo” em sua empresa e em sua vida. Desenvolva o essencial hábito de conferir.

 

Pense nisso. Sucesso!

Enviar para DiggEnviar para FacebookEnviar para Google PlusEnviar para TwitterEnviar para LinkedIn

Informações Adicionais