Artigos do Professor Marins e textos discutidos nos Programas de TV

O rápido e o apressado

o-rapido-e-o-apressado

Quando digo que no mundo de hoje não é o maior que vai vencer o menor, mas sim o mais rápido é que vencerá o mais lento, não estou querendo dizer que vencerão os “apressados”. Vencerão os rápidos, os velozes, os ágeis, isso sim.

 

Muita gente confunde “rapidez” com “pressa”. A “pressa é inimiga da perfeição” já dizia o velho ditado. A rapidez, não. “Rapidez” significa a melhor adequação da velocidade às condições de segurança que tenho. Se a estrada que percorro tiver condições de andar até 120 km/h não devo andar a 180 km/h – poderá ser arriscado e contra a lei. Mas também não devo, andar a 30 km/h se tenho condições de andar a 120 km/h. Também é arriscado andar devagar demais numa estrada em que a velocidade permitida é de 120km/h.


No mundo empresarial de hoje, temos que ser rápidos, ágeis, velozes. Tomar decisões com rapidez. Atender as demandas do mercado com o máximo de agilidade. Temos que imprimir velocidade na formatação e implementação de novos produtos e serviços que possam surpreender e encantar nosso mercado.

 

Mas não devemos ser “apressados”. Apressado é quem faz as coisas sem pensar, sem cuidar dos detalhes, sem pensar nas conseqüências e alternativas. Apressado é o que atropela os fatos. Apressado é o que não aprende com os erros do passado porque não pára para pensar. E comete os mesmos erros repetidamente. Apressado é o que não ouve as pessoas. Apressado é o que quer conquistar novos clientes e não percebe que está perdendo os clientes atuais por falta de atenção, por incompetência em retê-los e fidelizá-los.

 

Já o rápido, o veloz, o ágil sabe que a competição está cada dia mais forte e que não se pode ficar deixando para depois as decisões e as ações. O rápido sai na frente na busca do cliente. O rápido visita o mercado para antecipar tendências. O rápido sabe que só não erra quem não faz e ele faz, rapidamente, mesmo correndo algum risco de errar. E quando erra, rapidamente corrige o erro e vai em frente. O rápido é aquele que não vive se lamentando do passado. Ele age. Ele acredita, ele pensa rápido, envolve as pessoas no processo decisório, convive com as diferenças de idéias entre seus colaboradores e decide com agilidade, com velocidade, sem pressa, com a segurança de quem conhece a sua velocidade máxima e faz uso adequado dela.

 

Assim, faça uma autoaanálise. Como é você? Você é “rápido” ou “apressado”? Como são as pessoas que trabalham com você? Elas são ágeis, velozes ou “apressadinhas”? É preciso educar os nossos colaboradores e até a nós próprios a perceber a diferença importante entre “velocidade” e “pressa”. 

 

 

Aqui vai um exercício: pegue em sua empresa vários exemplos de coisas que ocorreram no passado e faça com seu pessoal essa analise. Veja quando houve “rapidez, velocidade, agilidade” e quando houve “pressa”. Compare as situações, discuta, faça com que todos percebam a grande diferença entre as duas situações. Imagine com seu pessoal situações típicas do dia a dia e do futuro. Faça a mesma análise – compare rapidez, agilidade, velocidade com “pressa”.

 

Faça isso com rapidez... sem pressa!

 

Pense nisso. Sucesso!

       

Enviar para DiggEnviar para FacebookEnviar para Google PlusEnviar para TwitterEnviar para LinkedIn

Informações Adicionais