Artigos do Prof. Marins e textos dos programas de TV

Engajados ou Desengajados?

ENGAJADOS OU DESENGAJADOS?

 

Luiz Marins

 

Desde o final dos anos 1990, a Gallup, uma das maiores empresas mundiais de pesquisa, iniciou o movimento de engajamento de funcionários e introduziu a principal ferramenta para medir e gerenciar funcionários, chamado Q12. O nome se refere aos 12 elementos do ambiente de trabalho com ligação comprovada a resultados de performance dos colaboradores e que os líderes devem conhecer e com eles trabalhar. Com o passar dos anos a Gallup estendeu essa pesquisa a outras empresas suas clientes em mais de 160 países. Nessa pesquisa há uma matriz em que os colaboradores são classificados em (1) Engajados; (2) Desengajados; (3) Ativamente Engajados; (4) Ativamente Desengajados.

O conceito de engajamento vai muito além de satisfação no trabalho. A parcela de profissionais “engajados“ é representada por aqueles que trabalham com paixão e têm sentimento de conexão com a empresa. São produtivos, leais, impulsionam a inovação e movem a organização através de críticas construtivas e níveis consistentes de alto desempenho. Já os considerados “desengajados” são os que não estão comprometidos com a empresa, buscam apenas atingir os objetivos sem ousadia ou riscos, e podem deixar a empresa caso surja a oportunidade. Há ainda os “ativamente engajados” que além de serem engajados buscam engajar seus companheiros de trabalho. Em contrapartida, existem os “ativamente desengajados” que são aqueles que frequentemente mostram a sua atitude negativa com relação ao trabalho e ao empregador e, o que é pior, são responsáveis por desengajar seus colegas.

Numa das pesquisas que tive acesso, 21% dos colaboradores das empresas brasileiras eram considerados engajados; 61% desengajados e 18% ativamente desengajados. Assim, entre desengajados e ativamente desengajados temos 79% que não se comprometem. É preocupante!

Num artigo de Karin Parodi chamado Engajamento: o grande desafio das organizações, publicado pela Harvard Business Review em dezembro de 2014, a autora afirma que engajar é um dos grandes desafios das organizações no que se refere à gestão de pessoas e à obtenção de resultados. Engajar é promover a sustentabilidade dos resultados e isso se consegue pelo alto índice de energia, comprometimento, resiliência, entusiasmo e busca por desafios pelos colaboradores. Para que isso seja possível é preciso oferecer um alto grau de autonomia, oportunidade de aprender e de reconhecimento por meio de um feedback constante e construtivo. O conjunto desses elementos é que poderá levar o profissional a sentir-se realizado e, consequentemente, engajado.

Engajar pessoas é, portanto, um enorme desafio para a liderança das organizações e precisa ser enfrentado com seriedade, pois, somente com pessoas engajadas poderemos ter sucesso neste de mercado extremamente competitivo em que vivemos.

Pense nisso. Sucesso!

 

Enviar para DiggEnviar para FacebookEnviar para Google PlusEnviar para TwitterEnviar para LinkedIn

Informações Adicionais