Artigos do Prof. Marins e textos dos programas de TV

Toda unanimidade é burra


 Essa é uma das frases mais famosas de Nelson Rodrigues, o grande dramaturgo brasileiro. Se todos concordarem com você, dizia ele, alguma coisa está errada pois "toda unanimidade é burra". E ele apenas repete o ditado latino que afirma – "cada cabeça, uma sentença". 
Não há dois seres humanos iguais. Desde a constituição genética até temperamento e caráter diferem de uma pessoa para outra. Assim, é preciso entender que é uma absurda pretensão querer que todos concordem com você, que pensem como você, que entendam as coisas e os fatos como você, que acreditem em você.

 Cada pessoa tem sua própria história. Sua formação é única. Suas experiências são únicas. Seus êxitos e fracassos são únicos. Suas necessidades são únicas. Suas aspirações são únicas. Sua visão do mundo e das pessoas são únicas. Assim, por mais próximos que estejamos; por mais irmãos que sejamos; por mais amigos que nos consideremos, haverá sempre a diferença de entendimento, de compreensão, de visão. E é justamente essa diferença que faz a maravilha do mundo e das pessoas, a maravilha da individualidade. Portanto, querer que as pessoas sejam iguais e que pensem, entendam e vejam as coisas e o mundo como vemos é negar a própria realidade humana.

 Assim, mais uma vez, a tolerância com a diversidade humana é fundamental para o sucesso pessoal e profissional. Rui Barbosa dizia – "embora não concorde com nenhuma das palavras que estais dizendo, hei de lutar até a morte para que tenhais o direito de as dizer."  Nada mais indicativo da tolerância!

 Vejo pessoas que não compreendendo essa diversidade humana e a riqueza que ela contém, vivem azedas e arrogantes, lutando contra o mundo para fazer valer o seu ponto de vista pessoal, a sua verdade, a sua fé, a sua visão da realidade.  É claro que devemos expor e defender nossos pontos de vista e nossa visão, mas temos que fazer isso respeitando a individualidade do outro, as idéias dos outros, a visão alheia e até comportamentos e atitudes essencialmente diferentes dos que temos ou aceitamos. Assim é a vida entre humanos. Quem não compreende essa verdade absoluta sofre a faz sofrer os que com ele ou ela convivem.

 Nesta semana, gostaria que você refletisse sobre isso.  Será que realmente compreendemos e aceitamos a diversidade humana? Será que somos tolerantes com as diferenças individuais? Como somos na família, no trabalho, no círculo de amigos? Na vida, enfim?

Pense nisso. Boa Semana. Sucesso!

 

Enviar para DiggEnviar para FacebookEnviar para Google PlusEnviar para TwitterEnviar para LinkedIn

Informações Adicionais