Artigos do Prof. Marins e textos dos programas de TV

Sorocaba e os desafios da sua região

  • Imprimir

 Tenho dito já há décadas que a solução para os problemas que Sorocaba deverá enfrentar neste século XXI está no desenvolvimento das cidades que a circundam. Sorocaba precisa auxiliar, de maneira forte e decidida, o desenvolvimento, a geração de emprego e renda nos municípios vizinhos de Votorantim, Piedade, Iperó, Araçoiaba da Serra, Boituva, Salto de Pirapora, Pilar do Sul, por exemplo.
 Nada mais míope e obtusa do que a visão de que devemos abocanhar todos os investimento, gerar aqui todos os empregos, criar aqui todas as riquezas. Sorocaba deve festejar quando Votorantim recebe um grande investimento. Deve aplaudir quando Iperó cresce e se desenvolve. Deve regozijar-se quando indústrias se instalam em Boituva ou Salto de Pirapora.
 Uma região rica nos fará felizes a todos. Vejamos a região de Campinas. Todos os municípios são ricos – Limeira, Americana, Jundiaí, Paulínia, Sumaré, etc. Campinas, que nos últimos quinze anos fez uma política de concentração e de pouca integração regional chora de saudade dos tempos em que tinha o tamanho de uma Sorocaba de hoje, tal a violência urbana em seu viu mergulhada. Comparemos com a nossa região e veremos que nossa visão estratégica deve mudar. Temos tudo – excelentes rodovias e infraestrutura que podem ser otimizadas para que a região cresça e se desenvolva aproveitando o processo de desconcentração industrial e urbana do Grande São Paulo. Já está passando a hora de Sorocaba assumir o seu papel de indutora do desenvolvimento regional. Repito que Sorocaba deve crescer menos e desenvolver mais o seu setor de comércio e serviços de qualidade para servir uma região rica.
Assim, tenho mesmo a ousadia de imaginar que nossas autoridades locais, ao receberem uma oferta de um investimento externo devam convidar os municípios da região e para eles dirigir esses investimentos, auxiliando-os em tudo o que seja necessário para o investimento venha para nossa região. E aí Sorocaba ganhará.
Na verdade o grande desafio de Sorocaba é não crescer sozinha. Uma rica Sorocaba circundada por cidades pobres, sem emprego, sem renda, só nos trará o lado negativo do crescimento. Nossa cidade será um rico inferno com 1,5 milhão de habitantes estressados no caótico trânsito, nas imensas filas de hiper-mega-supermercados, no meio da anônima multidão de carros em busca de um lugar para estacionar. E aí leremos nos jornais relatos saudosos dos tempos em que ainda se podia andar nas ruas à noite sem medo da violência, que por certo só aumentará. Esse será o preço de nosso imperialismo regional, de uma política de perde-perde onde só ganharão os especuladores de terras e de pessoas.
Implementar uma política de desenvolvimento regional, com a ativa participação do governo do estado e de todos os municípios é tarefa inadiável e para homens públicos de visão e ousadia. Digo isso porque, com certeza, essa visão terá ardorosos opositores que imaginam que cada vez que um investimento vai para um município da região, Sorocaba perde. Os líderes de visão estratégica só são reconhecidos, muitas vezes, depois de mortos. Durante a vida devem lutar contra a ignorância e a incompreensão dos que não conseguem enxergar a não ser a um palmo adiante do próprio nariz.
E essa, acredito, não é uma missão para poucos. Todos os que ainda queiram salvar Sorocaba do caos que se avizinha como uma cidade de enormes periferias pobres e incontida violência devem se manifestar para apoiar líderes que tenham a coragem de entender e trabalhar para fazer de nossa região um conjunto de municípios ricos, prósperos, geradores de emprego e renda. E aí estará a nossa riqueza. De nossa região rica virá a nossa renda. De nossa região rica virá a garantia de nossa qualidade de vida.
Pense nisso.

(escrito em setembro de 2005)

 

Enviar para DiggEnviar para FacebookEnviar para Google PlusEnviar para TwitterEnviar para LinkedIn