Artigos do Professor Marins e textos discutidos nos Programas de TV

Muito competente em coisas sem importância

 Um presidente de empresa, falando sobre um funcionário disse: “Ele é muito competente em coisas sem importância. É pena que nas coisas realmente importantes ele não seja tão competente.” Outro diretor me disse ter um gerente excelente em promover confraternizações com clientes, mas terrivelmente fraco no que a empresa realmente esperava dele. “Ele é o gerente mais popular que temos, mas os nossos acionistas não fazem concurso de popularidade”, disse ele. Conheci uma diretora de marketing que tinha um enorme orgulho de “entender tudo de computação”. E de marketing? E de pesquisa? E de mercado? Essas coisas, absolutamente essenciais para a sua função, não faziam os olhos dela brilhar.
Esse é um problema recorrente nas empresas. Desde vendedores que criticam tudo na empresa, mas não visitam clientes, não estudam produtos, não se aperfeiçoam em vendas; até motoristas muito competentes em criticar os chefes, mas nada fazem para manter seus veículos limpos e em perfeitas condições de uso. Isso, para não falar de engenheiros, advogados e médicos, cheios de desejo de status, que se preocupam com seus gabinetes, trajes e formas de tratamento e não se apressam em dar seus doutos pareceres, atrasando processos, contratos e laudos. Ou mesmo de secretárias que organizam festas o ano todo e não procuram se aperfeiçoar em redação ou estudar um idioma estrangeiro que a empresa tanto necessita.
 Ter pessoas competentes no que realmente interessa é um grande desafio para as empresas. Há pessoas campeãs de relacionamento e amizade que muitas vezes se esquecem que a empresa precisa de pessoas competentes em coisas realmente importantes, que executem, sejam éticas, participem e dêem resultado.
 Pessoas competentes têm foco e disciplina para manter-se no foco. Elas não gastam tempo e energia em coisas acidentais e periféricas ao seu objetivo principal e por isso conseguem o sucesso que outras desfocadas e dispersas, jamais conseguirão.
 Pense nisso. Sucesso!

Enviar para DiggEnviar para FacebookEnviar para Google PlusEnviar para TwitterEnviar para LinkedIn

Informações Adicionais