Artigos do Prof. Marins e textos dos programas de TV

Os maus conselheiros

Temos que tomar cuidado com os maus conselheiros. São aquelas pessoas que procuram tirar a gente do caminho certo. São aqueles colegas de trabalho que nos fazem acreditar que não vale a pena o esforço, a dedicação, o comprometimento com a empresa e com os clientes. São aqueles amigos que riem de nós quando dizemos que temos orgulho de nossa honestidade e vivem a nos mostrar que o mundo é dos espertos. São aqueles parentes ou aparentados que, fofocando, nos fazem brigar com nossa própria família. São aquelas pessoas famosas que vemos diariamente nos jornais e que, abraçados com a corrupção, nos fazem duvidar dos valores da moral, dos bons costumes, da ética.
 Temos maus conselheiros fora de nós e dentro de nós. A inveja é uma péssima conselheira. A pressa é outra. A ganância, talvez uma das mais perigosas. Quantas coisas erradas fazemos quando damos ouvidos a essas conselheiras que só têm como objetivo, nos tirar do bom caminho e da felicidade.  Cuidado, portanto, com os maus conselheiros, aqueles que querem influenciar você, dirigir você, “fazer a sua cabeça” como se diz.
 Lembre-se que você tem o direito de ser feliz, de ser honesto, de ser ético, de ajudar as outras pessoas, de ser dedicado e comprometido com o que faz, de ser bom. Vejo pessoas que, vítimas de maus conselheiros, vivem infelizes, pensam pela cabeça dos outros, vão para onde os outros mandam, obedecem a pessoas de quem deveriam se afastar.
 Lembre-se que você é o único responsável por você mesmo e cuide-se para não ser vítima de maus conselheiros que querem tirar seu livre arbítrio, enfraquecer sua vontade, destruir sua consciência moral. Lembre-se de que, apesar de todas as evidências e exemplos contrários, ainda vale a pena ser honesto, comprometido, ético, leal, amigo.
 Não dê ouvidos a maus conselheiros.
 Pense nisso. Sucesso!

 

Enviar para DiggEnviar para FacebookEnviar para Google PlusEnviar para TwitterEnviar para LinkedIn

Informações Adicionais