Artigos do Prof. Marins e textos dos programas de TV

O outro lado do samba

 Nicholas Negroponte, um dos fundadores do Midia Lab, do MIT (Massassuchets Institute of Technology) - aquele que está desenvolvendo o computador de 100 dólares e que tem como objetivo de vida fazer com que cada criança do mundo tenha um computador, disse, numa palestra que assisti, que só mesmo quem for capaz de dançar samba será capaz de vencer os desafios do século XXI.
 Ficamos espantados com essa afirmação. Hoje, repensando suas palavras, vejo que ele tem toda razão. Para vencer os desafios de tanta competitividade, você tem que ser flexível e criativo, inovador, alegre, rápido, exatamente as coisas que são exigidas de um bom sambista.
 Aqui vão cinco comparações para que entendamos o que Negroponte quis dizer:
 1. Um sambista tem que ter ritmo. Sem ritmo é impossível sambar. E esse ritmo é rápido, acelerado. Não é um samba-canção. É samba no duro! No mundo em que vivemos, se você não for ágil, rápido e não dançar de acordo com o ritmo do mercado, da concorrência, dos clientes, você jamais terá sucesso;
 2. O samba exige união. Veja uma escola de samba. Na verdade, uma escola de samba é  uma verdadeira escola de vida. Cada um tem um papel definido. Não se aceita numa escola de samba, ninguém que não seja excelente naquilo que faz, mas o conjunto é que aparece, que faz a diferença. E não é a mesma coisa na empresa de hoje?
 3. O samba é alegre e tem que ser alegre. Falou samba, lembrou de alegria. E todos os      estudos de hoje comprovam que estamos vivendo uma época da “economia do entretenimento” o que significa que o cliente tem que sentir prazer em relacionar-se com nossa empresa. Para manter e conquistar clientes a empresa tem que ser leve, agradável, diferente, alegre;
 4. O samba é criativo. Quem não se surpreende ao assistir um desfile no Rio de Janeiro? De um simples tema, os carnavalescos fazem dezenas de alegorias, carros e fantasias. Tudo para encantar a galera. Agora pense se na empresa não temos que fazer a mesma coisa!
 5. Samba é motivação. Ninguém pode imaginar alguém desmotivado com samba no pé. E a motivação é fazer as pessoas felizes, encantadas, surpresas. Basta olhar nas pessoas que estão na avenida e entenderemos facilmente que sem motivação não há samba!
 Pense nestas cinco comparações e faça, você mesmo, outras dez. Garanto que          entenderá a razão do que disse o grande cientista do MIT.
 Pense nisso. Sucesso!

 

Enviar para DiggEnviar para FacebookEnviar para Google PlusEnviar para TwitterEnviar para LinkedIn

Informações Adicionais