Artigos do Professor Marins e textos discutidos nos Programas de TV

Cuidado com os "palpiteiros" externos que querem mudar tudo em sua empresa

  • Imprimir

 

Tenho visto empresários fazerem mudanças desastrosas em suas empresas. Tenho visto executivos tomarem decisões que ninguém compreende e que todos sabem que não vão dar certo. Tenho ouvido comentários de funcionários perdidos, sem entenderem a razão de mudanças em coisas que jamais poderiam ser mudadas nas empresas em que trabalham.Tenho visto pessoas espantadas ao assistirem mudanças em coisas que eram a razão do sucesso de uma empresa da qual eram clientes satisfeitos.
 O que terá acontecido?
 Na análise que fizemos, essas decisões são tomadas após o empresário ou executivo dar ouvidos a verdadeiros “palpiteiros” travestidos de consultores e gurus, que se apresentam com idéias mirabolantes para mudar tudo na empresa.
 O perigo é que esses “palpiteiros” acham-se donos da verdade e não respeitam a história, o presente e a visão de futuro que trouxe aquela empresa ao sucesso que tem hoje. Além disso, não estudam a realidade concreta do mercado e dos clientes que a empresa atende. Eles querem mudar por mudar, imprimir a sua marca. Chegam com pacotes prontos que acreditam servir para todas as empresas, todos os setores, todos os clientes. O empresário, muitas vezes inseguro frente à competição acirrada, acredita na exposição bem feita, com gráficos e tabelas, por aquela pessoa bem trajada e só descobre a armadilha em que caiu depois de muitos meses em que a empresa se transformou numa verdadeira Torre de Babel e começou a irritar os clientes.
 Para não se enganarem, os empresários e executivos devem desafiar os próprios colaboradores da empresa a fazer uma análise criteriosa das verdadeiras razões de sucesso ou fracasso de sua empresa. Envolver as pessoas que vivem a empresa para estudar as pequenas coisas que a empresa sempre fez e que deixou de fazer, sem que se saiba muito bem a razão. Criar mecanismos internos para descobrir o que seus clientes realmente pagam e valorizam. Com certeza, as próprias pessoas que trabalham na empresa, se forem chamadas a pensar e a elas dadas as ferramentas certas para agir, apresentarão idéias e soluções muito melhores que muitos palpiteiros externos.
 Pense nisso. Sucesso! 

 

Enviar para DiggEnviar para FacebookEnviar para Google PlusEnviar para TwitterEnviar para LinkedIn